04/11/2011

Voluntariando, contribuindo e aprendendo

Estudante de pedagogia finaliza trabalho de tradução para ONG do projeto Serviços e Cidadania e comemora o aprendizado que teve com a experiência.

Ela tem 20 anos e está cursando pedagogia, mas já foi secretária de um colégio e professora regente de uma escola infantil. Sua curta experiência inclui, também, trabalho voluntário na Junior Achieviement, onde aplicou um projeto que tinha o objetivo de combater a evasão escolar. Mas não parou por aí. Ao longo do último ano, desde que se cadastrou no projeto Serviços e Cidadania, Dayane Kelly Roncovsky, paranaense de São José dos Pinhais, dedicou parte de seu tempo livre para ajudar uma ONG de Fazenda Rio Grande, na Região de Curitiba. E fez um ótimo trabalho, traduzindo o site do Centro de Assistência e Desenvolvimento Integral (CADI) para o inglês, o que possibilitará a divulgação internacional do projeto.

“Ela sempre foi transparente diante de suas necessidades e prioridades, expressando suas dificuldades quanto a eventuais emergências que surgiam no decorrer do processo”, afirma Carla Andrade, diretora de Marketing Social da ONG, que se disse satisfeita com os resultados. “A tradução está completa e o relacionamento com a voluntária foi estreitado, esperamos poder estabelecer um relacionamento bom entre ela e instituição”, prevê.
 
Da parte de Dayane, a ideia é parecida. Ela afirma que, se demandada novamente para ajudar o CADI, “dentro da possibilidade de realizar novos serviços, voltaria a realizá-los”. Segundo ela, sempre que se fez necessário, Carla esteve à disposição para o esclarecimento de possíveis dúvidas quanto ao material a ser encaminhado, e a experiência e o envolvimento com a comunidade acabaram sendo até uma auto-realização.
 
“(O projeto Serviços e Cidadania) É uma ótima iniciativa e seria de grande valia que todas as instituições tivessem propostas de projetos como essa. Acima de tudo acredito que o trabalho realizado gera prazer em ajudar o próximo e beneficiar um entidade que está preocupada com a humanidade. Além disso, os resultados foram satisfatórios na medida em que pude rever e com certeza adquirir mais conhecimento acerca da língua estrangeira, a qual considero minha paixão desde que conheci”, diz a voluntária Dayane.
 
Carla, do CADI, também se mostrou satisfeita com o projeto desenvolvido pela equipe do Instituto GRPCOM: “Promove a ponte entre a demanda de necessidades da organização e serviços voluntários, promovendo uma rede de relacionamentos e experiências, ainda com custo zero para as organizações”. Na avaliação dela, “sempre que solicitamos a atenção quanto a alguma situação a resposta sempre foi rápida e com intenção de resolver os problemas ou situações que surgiram no processo”.
 
Premissa: ações relevantes e inovadoras
 
O CADI atua como agente facilitador no desenvolvimento de comunidades carentes desde 1994 – são mais de 60 mil atendimentos nas áreas de educação, cultura, geração de renda e capacitação de lideranças – mas nunca havia divulgado o seu trabalho para outros países. O site da ONG, ainda não atualizado para a versão traduzida por Dayane para o inglês, mostra fotos e descreve a atuação de cada um dos projetos desenvolvidos. Acesse: www.cadi.org.br, e siga também no twitter: @cadi_frg.
 
 

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.