03/01/2011

Toneladas de peixes aparecem mortos na baía de Paranaguá

Secretaria Municipal de Saúde recomenda que, por precaução, ninguém consuma peixe no município

Pescadores encontraram na semana passada milhares de peixes mortos na baía de Paranaguá. De acordo com as estimativas, os números já chegam a cem toneladas. Foram encontrados peixes de várias espécies, principalmente nas proximidades do Porto e nas costa da Ilha de Amparo: parati, xingó, sardinha, pescadinha, corvina e bagre (amarelo e branco).
 
Os pescadores lembram que essas espécies afetadas são de águas mais profundas e acreditam que algum produto tóxico esteja causando as mortes. Segundo o presidente da Federação das Colônias de Pescadores de Paranaguá, Edmir Manoel, a preocupação é com a economia local, já que os pescadores estão desde quinta-feira sem poder vender.
 
A assessoria de imprensa do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) informou na tarde desta segunda-feira (3) que o órgão irá se pronunciar sobre o caso somente quando souber a causa da morte dos peixes. Pesquisadores do Centro de Estudos do Mar (CEM) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) estiveram em Paranaguá, fizeram a coleta de amostras e devem divulgar os resultados das análises amanhã.
 
As informações são do jornal Gazeta do Povo e da reportagem da RPC TV.
 
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.