20/10/2010

Superlotação e falta de vagas em abrigos de Foz do Iguaçu

Instituições sociais que trabalham com crianças e adolescentes enfrentam dificuldades no oeste do estado

Em Foz do Iguaçu, nem sempre o repasse da prefeitura dá conta de cobrir as despesas das entidades que prestam atendimento a crianças e adolescentes afastados do convívio de suas famílias e que precisam ser abrigados. Em geral, o investimento público é metade do necessário para cobrir os custos por criança, se utilizados os parâmetros do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente. Com tantas dificuldades financeiras, as casas-lares estão reduzindo as vagas – e não há mais vagas para atender todo a demanda.

A reportagem de Maycon Hoffman, Raphael Sibilla e Rossana Bittencourt, da RPC TV Cataratas, mostra um pouco dessa difícil realidade de uma das principais cidades do Paraná.  

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.