26/08/2013

Serviços e Cidadania recebe prêmio Ser Humano 2013

Reconhecimento da ABRH Nacional aconteceu durante o 39º CONARH, em São Paulo

O Instituto GRPCOM recebeu mais um prêmio de abrangência nacional. Durante o 39º Congresso Nacional de Gestão de Pessoas (CONARH) realizado na semana passada, na cidade de São Paulo, o projeto Serviços e Cidadania foi reconhecido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) como a segunda melhor iniciativa do Brasil na área de desenvolvimento sustentável e responsabilidade social. A cerimônia de premiação reuniu os três melhores de cada categoria: o terceiro lugar foi a catarinense Brasilux e em primeiro ficou  a Itaipu Binacional. 

Criado pela ABRH-Nacional para incentivar, reconhecer e destacar aqueles que se dedicam ao desenvolvimento de práticas inovadoras para a valorização das pessoas, o Prêmio Ser Humano Oswaldo Checchia chegou em 2013 à sua 20ª edição – foi a primeira participação do Instituto GRPCOM. Responsável pelo projeto, o analista de responsabilidade social Rafael Finatti foi à São Paulo receber o prêmio e comentou a emoção de participar da premiação. "Só por ter sido finalista, já foi uma grande vitória. Além disso, graças ao prêmio pude participar de parte do Congresso Nacional de Gestão de Pessoas, o que foi bastante gratificante", conta ele. "Temos certeza de que o nosso trabalho é muito bom, mas reconhecimentos como esse ajudam a incentivar a equipe e a impulsionar o projeto para que alce voos mais altos", complementa. 

O projeto Serviços e Cidadania tem o objetivo de estabelecer parcerias entre instituições de Ensino Superior, empresas ou profissionais liberais e ONGs que necessitem de serviços nas áreas de gestão e comunicação. Agora, é reconhecidamente uma das principais iniciativas do país na área de desenvolvimento do capital humano. “O reconhecimento nacional da ABRH é fruto do árduo trabalho em equipe que desenvolvemos aqui no Instituto para dar conta desta iniciativa inovadora que é o Serviços e Cidadania. É um prêmio, também, à capacidade que o Instituto GRPCOM sempre teve, de articular parcerias e de incentivar pessoas e instituições a oferecer seus talentos – nesse caso, para contribuir com o desenvolvimento de bons projetos sociais”, afirma Finatti.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.