01/07/2013

Serviços e Cidadania contribui para divulgação de evento social

Evento realizado pela União Por Moradia Popular (UMP) teve serviço de assessoria de imprensa, prestado pela Savannah Ações em Comunicação

Mídia espontânea com cerca de 20 inserções em jornais impressos, meio online, rádio e televisão. Esse foi o resultado de divulgação que a União Por Moradia Popular do Estado do Paraná (UMP) conseguiu para um evento internacional sobre moradia popular que realizou em Curitiba, no mês de junho. O trabalho de planejamento de comunicação (assessoria de imprensa), que possibilitou a ampla divulgação, foi realizado pela empresa Savannah Ações em Comunicação por meio do projeto Serviços e Cidadania.

Intitulado “Módulo da Escola Latino Americana de Autogestão Popular (Selvip)”, o evento aconteceu entre os dias 09 e 16 de junho, e trouxe cerca de 80 representantes da Argentina, Uruguai, Equador, Chile, Venezuela e Brasil para discutir o acesso à moradia popular, dentro do contexto da autogestão e da propriedade coletiva. De acordo com a diretora de jornalismo da Savannah, Jaqueline Gluck, o assunto despertou o interesse da mídia, que produziu reportagens e noticiou o evento. “O trabalho foi ótimo. Deu tudo certo e rendeu bons resultados”, avaliou Jaqueline. A assessoria de imprensa possibilitou inserções em diversos meios jornalísticos da capital, desde notas em jornais e sites, a entrevistas ao vivo e gravadas com os organizadores. Um jornal, inclusive, noticiou o evento com grande destaque na capa de sua edição.

O secretário-geral da UMP, Roland Rutyna, considerou o evento um sucesso. “Tivemos a participação de seis países: Brasil, Chile, Venezuela, Uruguai, Argentina e Equador. Obtivemos o êxito planejado”, disse. Quanto ao apoio recebido da empresa Savannah, Rutyna diz que só tem a agradecer. “Desde o primeiro contato foram muito prestativos e atenciosos. E em todos os momentos do evento, buscaram informações para divulgar nosso evento para a imprensa”, lembra. Segundo ele, o serviço recebido também permitiu que pensassem novas estratégias visando a sustentabilidade da ONG.

O trabalho de assessoria de imprensa começou no dia 21 de maio e só encerrou no dia 21 de junho, quando a empresa fechou o relatório de mídia, compilando todas as reportagens divulgadas pela imprensa no período. De acordo com a Savannah, foram 40 horas de trabalho dispensadas ao longo do processo. Se fosse contratar o serviço, a UMP precisaria investir o equivalente a R$ 2.700.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.