18/01/2013

Regional Londrina apresenta três serviços finalizados na área de gestão

Trabalhos aconteceram graças à parceria do IGRPCOM com o ISAE e o SEBRAE, via projeto Serviços e Cidadania.

Três organizações sociais da região de Londrina começaram 2013 contando com ferramentas importantes para gerir seus projetos e atividades. Os trabalhos realizados pelo ISAE e o SEBRAE, de planejamento estratégico e orientação para elaboração de projetos, beneficiaram as ONGs Missão Filadélfia, Instituto Leonardo Murialdo (EPESMEL) e a Associação de Recicladores de Lixo Eletro Eletronico (E-Lixo).

Os responsáveis por cada uma das organizações não pouparam elogios ao projeto Serviços e Cidadania, do Instituto GRPCOM, e aos parceiros que se disponibilizaram a prestar os serviços de maneira gratuita. “Percebemos competência, comprometimento e sensibilidade para com as causas sociais”, afirmaram Antonio Roberto e Lúcia Amélia Marques de Souza, da Missão Filadélfia, atendida pelo ISAE. “Poder contar com este trabalho faz toda diferença na gestão de uma entidade social que possui recursos financeiros limitados”, disse Luciane de Fátima Walicheki, da EPESMEL, também assessorada pelo ISAE. Já para Alex Gonçalves, da E-Lixo, o serviço prestado pelo SEBRAE foi “muito valioso para a nossa instituição, pois nos trouxe a oportunidade de planejar nossas ações nos próximos 5 anos”. 

A mesma satisfação pôde ser percebida pela avaliação dos parceiros. Tiago Garcia e Albert Estiarte, do ISAE, destacaram o ganho obtido pelos alunos que participaram dos projetos e o potencial de transformação social do projeto – inclusive na prestação de serviços não previstos no início. “Os voluntários realizaram uma série de oficinas de modo a facilitar o processo de planejamento para a captação de recursos e, no caso da Missão Filadelfia, ainda complementaram com a entrega de um site institucional”, conta Albert. Para Nathalia Kawano, aluna do ISAE/FGV no MBA em Gestão Comercial, foi bom conhecer as dificuldades de uma organização que presta assistência social, o que é bem diferente da realidade empresarial. “Hoje vejo como é difícil superar estas dificuldades, pois há necessidade de estar sempre investindo e eles não têm este recurso”. 

De acordo com o gerente da unidade regional norte do SEBRAE, Herverson Feliciano, a participação da diretoria da E-Lixo e de pessoas da comunidade foi fundamental para que o trabalho desse certo. Ele avaliou a proposta do Serviços e Cidadania como um projeto excelente e “necessário para melhorar a gestão das entidades não governamentais, que muitas vezes têm uma bela missão, muita boa vontade, competência técnica, mas acabam enfrentando dificuldades para realizar suas atividades por falta de um bom planejamento e gestão”.

 

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.