07/06/2013

Projeto Legado entra na reta final

De um total de 104 horas de capacitação, já foram cumpridas 80 com o fim do módulo sobre planejamento estratégico, durante esta sexta-feira (07)

O Projeto Legado, iniciativa do escritório Marins & Bertoldi realizada pela INK em parceria com o Instituto GRPCOM (via projeto Serviços e Cidadania) para capacitar instituições do terceiro setor a ampliar o impacto de suas ações, está na reta final. As ONGs selecionadas já participaram de 80 das 104 horas de oficinas oferecidas nas áreas de gestão e comunicação. Hoje, como continuidade da aula do último dia 24 de maio, o tema abordado foi planejamento estratégico – valores, visão, missão e ferramentas para estabelecer um posicionamento e um direcionamento de acordo com a causa em que atuam. Impacto Social, Captação de Recursos, Networking e Gestão de Projetos foram os assuntos abordados nos módulos anteriores. 

Para Luciano Diniz, coordenador geral da Associação Gente de Bem, o Legado está sendo uma oportunidade de rever a instituição e parar para pensá-la no longo prazo. "É o ideal para o nosso momento atual de expansão, pois trata de temas que a gente nunca havia trabalhado", afirmou. Gerente de projetos formado pela FGV, Luciano destaca o aprendizado na semana de formação em PMD (Project Management for Development), que trouxe ferramentas diferentes das que conhecia, mais aplicáveis a projetos sociais. "Ficamos a semana inteira numa imersão, sempre repensando as coisas. Foi bem importante pensar em como fazer pra crescer e levar nosso projeto pra mais gente", explicou. 

Um dos pontos fortes do Legado, também, é a relação estabelecida entre os participantes. As capacitações são sempre dinâmicas e um ajuda o outro a perceber como levar o aprendizado para os seus empreendimentos sociais. "É muito interessante ver as instituições, conhecer níveis diferentes de organizações que são encabeçadas por pessoas de muito boa vontade, com causas muito nobres, mas que têm dificuldade na gestão e que agora estão sendo instrumentalizadas", ressalta Diniz. 

De acordo com Liziane Silva Britto, da INK, que encabeça a organização do Projeto Legado, o processo de apoio às organizações tem trazido muito aprendizado não só para os participantes, como também para os organizadores. "É impressionante ver o avanço de algumas organizações, que com certeza alcançarão muito mais até o ano que vem ou o próximo. O investimento no conhecimento e na gestão é um impacto que já se vê hoje, mas virá ainda mais forte no médio e longo prazo", afirma.

Para o Instituto GRPCOM, ser parceiro do projeto Legado tem tudo a ver com a missão a que não só o Instituto, como também o Grupo Paranaense de Comunicação, se propõem: desenvolver a nossa terra e a nossa gente. "Estamos capacitando pessoas que têm identificação e potencialidade para ser multiplicadores. Queremos que as tecnologias sociais que essas pessoas desenvolvem em suas ONGs se consolidem e se multipliquem", justifica Rafael Finatti, coordenador do projeto Serviços e Cidadania. 

 

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.