14/11/2014

Projeto Legado 2014 vai beneficiar quatro projetos sociais inovadores

Instituto GRPCOM é parceiro do Legado desde sua concepção, em 2012. Projetos selecionados vão receber até R$ 20 mil de investimento

                                             

Pelo segundo ano consecutivo, o Projeto Legado vai financiar iniciativas inovadoras de organizações sociais do Paraná. Nesta edição, a  APACN, o Instituto de Equoterapia Andaluz, a Bicicletaria Cultural/Ciclo Iguaçu e o Instituto Unidos pela Vida foram as instituições selecionadas entre as 17 que participaram do projeto. As quatro irão receber o apoio de até R$ 20 mil para implementação de ações relacionadas à expansão e melhoria do seu impacto.

Criado em 2013, o Projeto Legado é realizado pelo Instituto Legado, escritório de advocacia Marins&Bertoldi, pela empresa Ink e conta com o apoio do Instituto GRPCOM, por meio do Serviços e Cidadania. A iniciativa seleciona, forma, assessora, conecta e investe em empreendedores e organizações sociais de Curitiba e Região Metropolitana para que ampliem seu impacto e sustentabilidade. “Fazemos esse investimento direto por acreditar em cada causa e na vontade de mudança dos representantes dessas iniciativas. O recurso financeiro é somente um incentivo para chegar até o final do Projeto Legado e dar maior potencial às organizações, mudando a vida de centenas de pessoas”, ressalta James Marins, sócio da Marins&Bertoldi.

Neste ano, todas as ONGs participantes do Legado receberam mais de 100 horas de capacitação dentro das temáticas de planejamento estratégico, gestão de projetos, captação de recursos e negócios sociais, além de assessorias e participação em encontros para o fortalecimento da rede. Apoiadas por esses treinamentos, elas elaboraram um projeto de impacto social, que foram avaliados e selecionados em uma banca final.

Para o gestor do projeto Serviços e Cidadania, Albert Estiarte, que participou da banca final como avaliador todos os projetos pré-selecionados foram propostas e iniciativas muito boas. “Não foi fácil para a banca avaliadora decidir de forma rápida quais seriam os finalistas mas, um dos pontos chave, foi observar como os projetos evoluíram e se estruturaram por meio da participação no Projeto Legado. Esse foi um critério para definir a premiação”, diz.

Nastássia Romanó Leite de Castro, diretora estratégica do Instituto Legado ressalta as mudanças observadas nas instituições durante o projeto.  “Vemos muitas mudanças de paradigmas nas iniciativas. Chegamos a ter duas organizações selecionadas por dois dos prêmios mais importantes de empreendedorismo social dentro e fora do Brasil”, comenta.

Parceria
Parceiro do Projeto Legado desde sua concepção, em 2012, o Instituto GRPCOM se envolveu em diversas etapas da iniciativa neste ano, como na capacitação de oito horas sobre o tema Comunicação; participação nas bancas finais de avaliação e nas assessorias de comunicação que respondeu dúvidas das instituições participantes. Nessa última, o Instituto GRPCOM selecionou voluntários do próprio Grupo Paranaense de Comunicação interessados em atender as ONGs. “Esse apoio não só contribuiu para a qualidade dos projetos apresentados, como ampliou o conhecimento e o interesse de mais pessoas sobre o terceiro setor. Tivemos casos de voluntários que, durante as assessorias, ficaram tão interessados pelo trabalho da instituição que se colocaram à disposição para continuar ajudando a ONG mesmo depois do Legado”, conta Nastássia.

O coordenador do Instituto GRPCOM, Rafael Riva Finatti, explica que o projeto Legado se assemelha muito à proposta do Serviços e Cidadania, uma iniciativa social do GRPCOM que visa desenvolver o terceiro setor no Estado. “O Legado não transforma totalmente ‘a vida’ de todas as ONGs envolvidas, mas certamente oxigena as ideias e oferece um ótimo incentivo para que elas busquem se profissionalizar e ampliar seu impacto. De pouco em pouco, pode ajudar a mudar a realidade do empreendedorismo social”, ressalta.

Confira as 5 iniciativas selecionadas pelo Projeto Legado para receber o investimento de R$ 20 mil:

APACN: o projeto vai captar recursos para construir 12 novos leitos para atender crianças que precisam de Transplante de Medula Óssea. “Vivemos de esperança na nossa instituição e sempre acreditamos no potencial do Legado. Receber esse valor em dinheiro e todo o conhecimento ao longo desse ano foi gratificante e os resultados já podem ser vistos”, comenta Denise Silva, coordenadora de voluntariado da APACN.

Bicicletaria Cultural e o Ciclo Iguaçu: pretendem aumentar o impacto das duas organizações em conjunto, por meio da melhoria de infraestrutura do espaço físico onde funcionam e da unificação dos canais de comunicação e relacionamento, já que seus voluntários e interessados representam o mesmo público: cicloativistas. A Bicicletaria Cultural foi a única vencedora do Brasil no Smart Living Challenge, prêmio internacional dado a 15 iniciativas inovadoras por um mundo mais sustentável e vai à Estocolmo em dezembro apresentar seu modelo de negócios. Patrícia Valverde, uma de suas fundadoras, contou que submeteu sua inscrição após utilizar os feedbacks dados pelos avaliadores de uma banca de negócios sociais do Projeto Legado.

Instituto de Equoterapia Andaluz: vai implantar nova sede na cidade de Araucária, onde identificaram uma demanda latente por tratamentos através da utilização do cavalo para reabilitação de crianças e adolescentes. A técnica comprova a melhoria das condições motoras, memória e concentração, além de trazer benefícios psicológicos de autoestima, comunicação e convívio social.

Instituto Unidos pela Vida: quer ampliar a escala do programa FC nas Universidades, levando o conhecimento sobre a Fibrose Cística (FC) às 190 faculdades de Medicina do país, contribuindo  para o diagnóstico precoce e o tratamento adequado da doença, ainda desconhecida no Brasil mesmo entre profissionais da saúde.

Edição 2015
A partir do dia 1º de dezembro serão abertas as inscrições para a edição de 2015 do Projeto Legado. Serão selecionadas 25 instituições, incluindo as organizações do grupo de controle, que foi montado neste ano para que o projeto pudesse acompanhar como se portam as instituições antes e depois do Legado. Para se inscrever, acesse: www.projetolegado.com.br

Entre as novidades para o próximo ano está a participação de ONGs das edições passadas nos encontros de rede. Nastássia explica que isso deve fortalecer o intercâmbio de ideias e parcerias entre as instituições. “Vimos que os encontros eram muito produtivos, então pensamos: por que não reunir mais instituições?”, explica. Outra novidade é que as atividades presenciais já deverão acontecer na nova sede do Instituto Legado, no bairro Cabral, em Curitiba. 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.