10/11/2010

Práticas que fizeram o Ler e Pensar brilhar em 2010

Educadores que foram destaque nas p

Utilizar o jornal para discutir política, para alfabetizar, para estimular uma alimentação saudável ou combater a violência. Todas essas e muitas outras práticas de grande valor curricular e social brilharam nas páginas do Boletim de Leitura Orientada (BOLO), no livro Leitura: o mundo além das palavras e no Concurso Cultural Ler e Pensar em 2010.
 
No BOLO, ao longo de todo o ano, foram publicadas um total de 16 diferentes práticas de professores, enviadas para a seção Direto da Escola. Foram profissionais de 20 diferentes municípios e 17 escolas que, utilizando dedicação e profundo conhecimento social e educacional, souberam aproveitar o potencial pedagógico e social da Gazeta do Povo para estimular a leitura e outros conhecimentos em seus alunos.
 
Para terem suas práticas abordadas no BOLO, os professores enviaram-nas à equipe do projeto Ler e Pensar e foram selecionados por critérios como a relevância social e educacional, assim como os resultados conquistados e o envolvimento e interesse da equipe pedagógica da escola. As práticas divulgadas fizeram com que os professores tivessem suas iniciativas reconhecidas e divulgadas e inspiraram novas ações entre educadores, formando um cículo virtuoso de reconhecimento e inspiração.
 
Reconhecimento e inspiração, aliás, não faltaram no livro Leitura: O mundo além das palavras, lançado pelo Ler e Pensar em 2010 e que também foi destaque aqui no site do Instituto. Por fim, o Concurso Cultural Ler e Pensar, que teve a difícil tarefa de premiar apenas três trabalhos em cada categoria, dentre os quase mil e quinhentos inscritos: 1.198 professores, 230 escolas e 19 Secretarias Municipais de Educação concorreram – número recorde na história do concurso, instituído em 2008.
 
Nas últimas duas quartas-feiras, o site do Instituto RPC relatou duas destas práticas vencedoras: o conhecimento que transforma São José dos Pinhais, que foi homenageada na categoria Práticas Pedagógicas; e um aprendizado nutritivo e premiado, da Escola Municipal Antonio José de Carvalho, de Campina Grande do Sul, premiada na categoria Mobilização Ler e Pensar. As outras sete iniciativas destacadas pelo Concurso Ler e Pensar, assim como seus proponentes nas diferentes categorias, podem ser conferidas abaixo.
 
Categoria Práticas Pedagógicas
 
Elenice da Cruz Gonçalves – Palmeira
O projeto relata uma grande aventura realizada com uma turma do 1º ano da Escola Rural Municipal de Santa Bárbara de Cima, no município de Palmeira. Os pequenos estudantes da zona rural têm entre 5 e 6 anos e foram alfabetizados conhecendo o mundo através do jornal e da cidade imaginária “Jornalândia”, em um projeto que durou todo o ano letivo de 2010. Como resultado, os alunos aprenderam a ler, escrever, tiveram sua oralidade e formação crítica estimuladas, além de terem participado de uma rica viagem que, com toda certeza, transformou suas vidas.
 
Sandra Regina Tissot do Herval Silva – Curitiba
O projeto Papa Informa, comandado pela professora Sandra Regina Tissot do Herval Silva, da Escola Municipal Papa João XXIII, envolveu mais de 100 alunos de 7ª e 8ª série na produção de jornais impressos, murais e online. Os papa-jornalistas, como eram chamados os estudantes envolvidos com a produção das notícias, foram sensibilizados e mobilizados pela professora para que pudessem produzir informações sobre a escola e sobre a comunidade escolar. Paralelo a isto, o projeto de Sandra despertou nos alunos o gosto pela leitura, escrita, produção de textos, contribuindo com a democratização da comunicação e formação crítica dos jovens estudantes.
 
Categoria Mobilização Ler e Pensar
 
Escola Municipal Professora Leovanil Camargo – Tijucas do Sul
O apoio oferecido pela escola fez com que mais de 300 estudantes pudessem participar de atividades de cidadania e artes, e outras como a Hora da Novidade (leitura diária de jornais, seguida por debates e outras iniciativas), o projeto Pequeno Escritor e ações sobre psicomotricidade e utilização pedagógica do jornal.
 
Escola Municipal Queimadas – Palmeira
Com uma utilização eficiente dos lotes de Gazeta do Povo enviadas para a escola, todos os alunos e seus familiares foram envolvidos em ações de leitura, cidadania, produção de textos, uso pedagógico do jornal, apoiando a formação de seus professores e a excelência no acompanhamento de resultados e na gestão do projeto.
 
Categoria Compromisso Ler e Pensar
 
Secretaria Municipal de Educação de Bituruna
Na região centro-sul do Paraná está Bituruna, distante cerca de 350 km de Curitiba. O município participa do Ler e Pensar com assinaturas da Gazeta do Povo para todas as escolas desde 2008 e já realizou inúmeras ações para incentivo do projeto no município. A promoção da leitura é uma das principais diretrizes da cidade, que associa o Ler e Pensar a outros projetos, potencializando a educação. Formar cidadãos críticos e participativos também acontece por meio de cursos e acompanhamento das iniciativas de professores com visitas e relatórios. Tudo isso trouxe impacto no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) e na formação dos estudantes.
 
Secretaria Municipal de Educação de Campina Grande do Sul
Em três edições do Concurso, Campina Grande do Sul esteve no pódio em todas. O resultado não poderia ser diferente, já que este município realiza o Ler e Pensar de forma detalhada e planejada, com objetivos coerentes e articulados. A Secretaria Municipal oferece assinaturas para suas escolas e incentiva que todas participem do Ler e Pensar, com excelentes trabalhos cujo impacto social e educacional é evidente tanto entre os estudantes quanto entre os educadores. Incentiva também palestras e cursos para a formação continuada de seus professores e acompanha os resultados por meio de relatórios, visitas, registrando todas as iniciativas com uma excelência ímpar.
 
Secretaria Municipal de Educação de Jaguariaíva
O município de Jaguariaíva, situado na região dos Campos Gerais e distante 236 quilômetros de Curitiba, está no projeto Ler e Pensar desde 2004. Elaborou as diretrizes municipais de educação incluindo o jornal como um elemento fundamental para estimular a leitura e a formação crítica dos estudantes. Promove reuniões de acompanhamento e formação continuada para seus professores e atribui a evolução que teve no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) ao trabalho com o jornal. Entre as iniciativas desenvolvidas estão o Portfólio do Professor, o formulário de avaliação continuada, o relatório mensal por disciplina, além da leitura atenta e distribuição com comentários do Boletim de Leitura Orientada (BOLO).
 
 


A premiação do Concurso Cultural Ler e Pensar reuniu os professores e aconteceu no final de outubro, no Teatro Guaíra.

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.