05/07/2010

PNUD vai premiar fotografias sobre ODM

Fotos serão expostas durante a cúpula de líderes que discutirá uma agenda para acelerar os avanços em prol dos Objetivos do Milênio. Inscrições até 16/07/2010.

O PNUD, a empresa de produtos fotográficos Olympus e a Agência France Presse lançaram o concurso Fotografe isso: Nós Podemos Acabar com a Pobreza, que vai selecionar as melhores imagens sobre os esforços que estão sendo feitos para cumprir os ODM (Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, uma série de metas socioeconômica que os países da ONU se comprometeram a atingir até 2015).

As fotos vencedoras do prêmio, que está em sua segunda edição, serão reunidas em uma exposição que ocorrerá durante a Cúpula das Nações Unidas para os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, em setembro, em Nova York. O encontro vai reunir líderes para tentarem elaborar uma agenda com ações concretas para que as metas sejam atingidas no prazo. A ideia da exposição é dar uma “face humana” aos ODM.
 
A premiação é dividida em três categorias. O primeiro, o segundo e o terceiro colocados das categorias Amador e Profissional serão apontados por um júri composto pelo ator Antonio Banderas e quatro fotógrafos profissionais. Já ao vencedor da categoria Escolha Popular será determinado por votação via internet, no site do prêmio.
 
A iniciativa pretende mostrar, “sob um aspecto positivo”, o que tem sido feito ao redor do mundo para que os Objetivos do Milênio sejam alcançados. “Com o concurso fotográfico deste ano, queremos mostrar que os ODM podem ser atingidos, mesmo nos países mais pobres e em maior desvantagem”, afirmou a administradora internacional do PNUD, Helen Clark.
 
“Estamos em um momento decisivo na luta contra a pobreza. O desafio de atingir os ODM não pode ser alcançado por uma só pessoa, organização ou governo. Todos os setores da sociedade precisam estar envolvidos numa mobilização para um grande impulso em direção a 2015. Esse prêmio fotográfico é o tipo de iniciativa que vai juntar todos esses diferentes grupos de modo a chamar atenção para a urgência de atingir os ODM”, disse Banderas.
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.