06/06/2011

Países ricos dão bons exemplos de combate ao desmatamento

Nações desenvolvidas registram aumento da área florestal, enquanto o Brasil perdeu 2,6 milhões de hectares nos últimos dez anos

De acordo com estudo da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), a soma os ganhos de cobertura florestal foi superior à quantia de perdas por desmatamentos. A contribuição direta para esse resultado é dos países da Europa, Ásia, Pacífico e América do Norte, que juntos registraram aumento de cerca de 3% das áreas florestais graças a investimentos em programas de plantio, proteção e manejo sustentável.

O Brasil continua com saldo negativo, apesar de ter diminuído a perda de 2,9 milhões de hectares na década de 1990 para 2,6 milhões nos últimos dez anos. Números que são fáceis de compreender quando se considera que no país o metro cúbico de madeira é mais caro que dez quilos de carne. Aqui, o governo investe em linhas de financiamento para a recuperação de passivos ambientais e estuda aplicar incentivos fiscais para a recuperação de áreas de reserva legal e preservação permanente, mas que devem começar a surtir efeito a médio e longo prazo.
 
Clique aqui para conferir outros dados da pesquisa disponíveis na reportagem de Bruna Maestri Walter para o Jornal Gazeta do Povo.
 
 
 
 

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.