02/02/2011

ONU lança debate sobre o incentivo à proteção florestal

2011 foi declarado ano internacional de preservação das florestas. Especialistas defendem benefícios financeiros para estimular pessoas.

 
A exploração das matas sem manejo sustentável pode gerar não só prejuízos ambientais, como também so­­ciais e econômicos. Mostrar isso é a principal intenção da Organização das Nações Unidas (ONU) ao longo de 2011, proclamado como Ano Internacional das Florestas.
 
O lançamento oficial da iniciativa aconteceu no final de janeiro, em Nova York, com a ideia de promover um debate sobre o incentivo à proteção florestal – ao menos é isso o que prevêem alguns especialistas para que a preservação se efetive. Eles defendem a regulamentação da Lei de Serviços Ambientais, que prevê apoio financeiro àqueles que efetivamente cuidarem de florestas.
 
A importância da iniciativa está no fato de que, segundo a ONU, 31% da área terrestre do planeta são cobertos por florestas que abrigam 80% da biodiversidade da Terra, servem de moradia para 300 milhões de pessoas e ainda têm responsabilidade direta na sobrevivência de 1,6 bilhão de pessoas. O Brasil é o segundo maior país em termos de extensão florestal, atrás apenas da Rússia, com 516 milhões de hectares de florestas naturais e plantadas (60,7% do território nacional).
 
A reportagem de Aniela Almeida, publicada pelo jornal Gazeta do Povo, tem mais informações sobre este assunto. Clique aqui para acessar.
 
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.