24/01/2011

Obstruções de bueiros e bocas de lobo são principais causas de enchentes

Segundo o IBGE, entupimento no sistema de drenagem de água é o grande vilão das inundações. População pode ajudar a minimizar o problema.

 
A semana começou com novas notícias de alagamentos, enchentes e pessoas perdendo suas casas. Diversos municípios em Minas Gerais e Santa Catarina estão em estado de emergência e alguns até decretaram calamidade pública. Em São Paulo, novas enchentes causaram prejuízo e deixaram centenas de desabrigados. No Rio de Janeiro, a trégua das chuvas dá algum tempo para que sejam contabilizadas todas as perdas humanas e materiais.
 
Essa situação caótica tem seus fatores meteorológicos – agravados pelo aquecimento global e pela falta de prevenção por parte do poder público – mas a população também é responsável por parte das inundações que estão acontecendo. De acordo com o IBGE, 47% dos municípios que sofreram alagamentos e inundações em 2008, ano do último levantamento, tiveram como principal problema a obstrução de bueiros e bocas de lobo. Nas regiões Sul e Sudeste do país, esse porcentual é ainda maior: 54% e 50%, respectivamente.
 
As informações detalhadas estão na reportagem de Aniela Almeida, publicada no jornal Gazeta do Povo. A notícia destaca ainda que apenas em Curitiba, só neste ano, o Departamento de Pontes e Drenagem municipal já coletou mais de 40 toneladas de lixo de rios e galerias do município – média diária de duas toneladas. Números absurdos, em uma cidade que nem tem registra tantos problemas neste sentido quanto outras.
 
 
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.