25/05/2011

Nossa voz

Projeto Ler e Pensar – Proposta de jornal de escola em Paranaguá fortaleceu relação entre alunos e comunidade e abordou temas controversos

A professora Maria Nilta da Silva, da Escola Municipal Professora Rosiclair da Silva Costa, CAIC, de Paranaguá, ao lado da professora Cristiane do Carmo, iniciou em 2010 uma prática pedagógica dentro do projeto Ler Pensar que despertou muito interesse nos seus alunos de 4ª série: a criação de um jornal. No entanto, para chegar a tal resultado, foi preciso por em prática uma série de atividades relacionadas ao tema escolhido. Apenas após uma efetiva aprendizagem dos conteúdos os alunos estariam preparados para se expressar através da mídia.
 
Pano para manga
No ano passado, o “Nossa Voz” – que ganhou esse título justamente por seu caráter colaborativo e protagonista – abordou temas controversos como bullying, amor, violência, poesia, adolescência… “Com esse projeto senti que houve efetivo aprendizado e interesse dos alunos pela leitura”, afirma Maria Nilta. Com tanto sucesso em 2010, as professoras decidiram então dar sequencia ao “Nossa Voz” em 2011, com um assunto cuja importância toca hoje todas as escolas: o meio ambiente.
 
Atividades
A motivação dos estudantes partiu inicialmente da discussão dentro da sala de aula sobre reportagens da Gazeta do Povo e noticiários de televisão. As professoras incentivaram os alunos a trazer de casa matérias sobre meio ambiente. As próximas aulas incluirão leitura e interpretação de texto, passeio de campo e observação do entorno, oficinas de desenhos com temática “antes e depois”, entrevistas sobre comportamento ambiental, envolvendo as famílias, os professores e vizinhança, discussões e construção de gráfico envolvendo os dados coletados nas entrevistas, palestras, apresentação de vídeos, visita à estação de tratamento d’água… “Todas essas ações são elementos fundamentais para que os alunos se tornem leitores críticos, e assim consigam construir o jornal como editores de verdade”, afirma a professora Cristiane do Carmo.
 
Jornal e participação
Essa ação demonstrou em que medida os professores estão em contato direto com os conceitos de Educomunicação por meio do Ler e Pensar. Com a construção de um jornal, os educadores estão pondo em prática três vertentes:
– Educação com a mídia: com o uso da comunicação como ferramenta didática, tirando o maior proveito de cada linguagem;
– Educação para a mídia: levar para a sala de aula a análise dos processos e a reflexão sobre os conteúdos da mídia, formando espectadores mais críticos;
– Educação pela mídia: implica na produção de mídia com ou pelos jovens, num processo colaborativo, valorizando o protagonismo comprometido e ético.
 
Encerramento
O encerramento do projeto está previsto com a construção em grupos de um roteiro de peça de teatro, “Os lixocláveis”, com fantoches de materiais recicláveis. Os alunos já têm sugestões para o nome dos personagens: Gazelimpo e sua turma, Papelucho, Vidronece, Pilhão e Plasticão.
Os alunos também farão uma visita à colônia “Floresta” e entregarão aos moradores uma muda de planta, e farão o plantio das mesmas.
As professoras já comemoram os resultados com antecedência: “Esperamos que este jornal possa contribuir para aumentar a vontade de conhecer o mundo da leitura e de aventurar-se no universo das palavras. O Jornal ‘Nossa Voz’ expressa nossos agradecimentos pela tão valiosa colaboração da equipe pedagógica, direção e professores”.
 
 

 * Esta notícia foi publicada na edição nº 158 do Boletim de Leitura Orientada (BOLO), jornal quinzenal com sugestões para o uso pedagógico do jornal, direcionado aos professores participantes do projeto Ler e Pensar.

 

 

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.