12/08/2010

No dia da juventude, desemprego entre os jovens registra maior índice dos últimos 18 anos

Taxa cresceu 0,9 ponto de 2008 para 2009, maior alta anual desde 1991. Crescimento aconteceu justamente no período da crise econômica, diz relatório.

Hoje é a data estipulada pela Organização das Nações Unidas como o Dia Internacional da Juventude. No entanto, mais de 80 milhões de jovens economicamente ativos estão desempregados.
 
O número de jovens sem emprego aumentou entre 2008 e 2009, na maior alta anual desde 1991 (0,9%), de acordo com o relatório Tendências Mundiais de Emprego para a Juventude do ano de 2010, divulgado nesta quarta-feira (11) pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). Os dados refletem a crise econômica mundial e invertem a tendência de declínio que vinha acontecendo ano a ano, desde 2004.
 
Ainda segundo o estudo, as mulheres jovens têm mais dificuldade do que os homens jovens para encontrar trabalho. A taxa de desemprego feminina em 2009 foi de 13,2%, enquanto a taxa masculina foi de 12,9%, uma diferença de 0,3 ponto percentual, a mesma observada em 2007. Como resultado, o número de jovens em trabalhos precários cresce, num ciclo que pode persistir por pelo menos mais uma geração, conforme avaliação da OIT.  
 
A reportagem publicada pelo jornal Gazeta do Povo, ontem, tem mais dados sobre o assunto. Acesse.
 
No Paraná TV 1ª Edição, também de ontem, a reportagem de Vanessa Navarro e Marcelino Barbosa, em Londrina, tratou do mesmo tema, mas com o viés inverso: muitos jovens só precisam de uma oportunidade no mercado de trabalho para poderem se firmar e se desenvolver, inclusive se motivando a buscar mais formação. É o que prova uma parceria entre uma empresa de Londrina e a Guarda-Mirim da cidade. Assista: 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.