24/03/2011

Mudanças de hábitos transformam o corpo dos brasileiros

Comodidade da vida moderna colabora para que a população fique mais alta e acima do peso

Nas duas últimas décadas, a altura média das mulheres passou de 1,55 m para 1,58m. Entre os homens, a altura aumentou 2 cm (de 1,68m para 1,70m) desde 1989. Em relação ao peso, em três anos, o número de pessoas com excesso de peso ou obesas aumentou em mais de 5%. Apesar de parecer pouco, os dados revelam as conseqüências de mudanças de hábitos da população, que vão desde acesso a tratamentos graves até o excesso de comodidade oferecida pela vida moderna e melhora no padrão de vida.  
 
Obesidade
Comer mais e com mais qualidade permitiu que o brasileiro ficasse mais alto. Mas, o ganho de centímetros também trouxe os quilinhos a mais na balança, aumento nas taxas de colesterol, diabetes, hipertensão, enfarte e acidentes vasculares cerebrais (AVC) – conhecidos como derrames. Em 2009, apenas 65,8% da população disse consumir arroz e feijão pelo menos cinco vezes por semana, prato tradicional e saudável que está perdendo espaço na mesa dos brasileiros para produtos industrializados pelo tempo que demanda a sua preparação.
 
Sedentarismo
As mudanças na forma de trabalho e lazer também contribuíram para a mudança do perfil corporal. Antigamente a maior parte da população era rural e o trabalho pesado dava lugar a passeios e caminhadas na cidade nos finais de semana. Atualmente, grande parte da população trabalha em frente ao computador e prefere atividades sedentárias na hora de relaxar, como assistir à televisão.
 
Confira aqui outras informações sobre o assunto na reportagem de Rafaela Bortolin para o Jornal Gazeta do Povo.
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.