10/01/2011

Maringá tem biblioteca para público cego

Trata-se do primeiro acervo exclusivo de livros digitalizados e em braile no Paraná.

 
Por enquanto, o setor funciona apenas às quartas-feiras. Mas com um acervo de 300 obras em braile e livros falados, Maringá tem, desde o final do ano passado, a primeira biblioteca paranaense exclusiva para deficientes visuais. Não se trata da estrutura ideal, já que o custo que envolve a produção de livros em braile é alto, mas já representa um avanço para os leitores cegos da região – e do Estado.
 
A biblioteca foi instalada na sede da Associação dos De­­ficientes Visuais de Maringá (Adevimar) e funciona uma vez por semana, toda quarta-feira. Possui livros de literatura brasileira e internacional, além de oferecer também livros digitais, cujos arquivos de texto são lidos, no computador, por um software específico.
 
Veja mais informações sobre a biblioteca na reportagem de Hélio Strassacapa, da Gazeta Maringá.
 
 

Crédito da foto: Fábio Dias / Gazeta do Povo

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.