19/11/2015

Instituto GRPCOM realiza Diálogos Multistakeholders em sete cidades do Paraná

Iniciativa pretendeu ampliar a conexão com os públicos, contribuindo assim para a melhoria dos processos e projetos sociais realizados nas áreas de educação e fortalecimento do terceiro setor.

O Instituto GRPCOM realizou, entre os meses de setembro e novembro, em todo o Paraná, o seu 1º Diálogo Multistakeholder. O objetivo foi reunir todos os públicos de interesse – colaboradores do GRPCOM, padrinhos, patrocinadores, escolas, professores, secretarias municipais, instituições de ensino, entidades de classe, empresas parceiras e organizações da sociedade civil – para conversar a respeito das atividades desenvolvidas nas áreas de educação e terceiro setor. No total, 243 pessoas prestigiaram os eventos, tardes repletas de atividades e momentos de discussão que aconteceram em Curitiba (foto acima), Guarapuava, Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina, Paranavaí e Maringá.

“Achei a tarde muito rica, parabéns pela iniciativa”, elogiou a Irmã Helena Dalmônico, diretora do Centro Educacional João Paulo II, de Guarapuava. Já a professora Rosana Silva, da rede municipal de Foz do Iguaçu, afirmou que a interação entre várias pessoas com visões distintas sobre o mesmo tema foi de muita relevância. “Dar voz aos atores envolvidos nos projetos do Instituto é uma forma de cativá-los e de nos deixar mais presentes. Foi ótimo!”, avaliou ela.

Embora a totalidade das ideias e sugestões ainda não tenha sido avaliada minuciosamente (a equipe do Instituto fará isso no seu encontro de planejamento estratégico, dia 3 de dezembro), o fato é que os Diálogos, em todo o Paraná, promoveram aproximações muito valiosas, não só com os stakeholders, mas também, entre eles.

“Nossos projetos costumam estabelecer pontes, promover o capital social, que é um bem intangível, mas cada vez mais valioso atualmente. Por isso, além das muitas oportunidades e questões a melhorar em nosso trabalho, percebemos os Diálogos também como uma forma de proporcionar um networking importante para os participantes, com empresas e instituições que, em alguns casos, nossos públicos sequer conheciam”, afirmou Rafael Finatti, coordenador do Instituto GRPCOM.

Mais do que apenas elogios, as participações também foram ricas em críticas e sugestões de melhorias – especialmente a respeito do “pouco uso” que o Instituto GRPCOM faz dos veículos do Grupo, não só para divulgar suas causas, como também para falar com a sociedade sobre o impacto e o resultado daquilo que tem sido feito. “Falta o IGRPCOM aproveitar melhor a própria capacidade de divulgação e multiplicação”, apontou um participante de Cascavel.  

Confira abaixo algumas imagens dos Diálogos nas Regionais:

Cascavel:                                                                                              Foz do Iguaçu:

   

Guarapuava:                                                                                      Londrina:

  

Maringá:                                                                                            Paranavaí:

   

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.