27/04/2011

Instituto GRPCOM lança projeto Serviços e Cidadania em Londrina

Empresas e instituições da cidade do norte do Paraná conheceram a iniciativa do IGRPCOM para o desenvolvimento do Terceiro Setor paranaense

Um café da manhã marcou o lançamento do projeto Serviços e Cidadania em Londrina, ontem pela manhã, em um hotel da cidade. Representantes de entidades de classe, de instituições de ensino superior e de agências de comunicação participaram do evento de apresentação da projeto do Instituto GRPCOM (IGRPCOM), que depois de consolidar-se em Curitiba, agora busca novos horizontes.

Lançado no final do mês de maio de 2010, o Serviços e Cidadania é uma proposta de formação de uma rede de solidariedade, na qual o IGRPCOM atua servindo de ponte entre as demandas das ONGs e as ofertas voluntárias de serviços nas áreas de gestão e comunicação.
 
O projeto surgiu a partir da percepção de que são justamente estes serviços qualificados os principais entraves ao desenvolvimento e à auto-sustentabilidade de entidades sociais que reconhecidamente prestam serviços importantes à sociedade paranaense e às vezes ocupam, inclusive, o papel que deveria caber ao poder público.
 
Ao longo de seus aproximadamente 11 meses de existência, o Serviços e Cidadania já conseguiu reunir mais de 100 entidades sociais e 40 parceiros. Foi este status que a equipe do IGRPCOM apresentou aos parceiros de Londrina, juntamente com a expectativa de angariar novos integrantes para a rede do projeto.
 
Pela satisfação do público durante o café da manhã, a perspectiva é que essa adesão tenha êxito. Para o vice-presidente da OAB, Eliton Araújo Carneiro, é juntanto esforços que será possível ajudar as ONGs e, indiretamente, beneficiar uma parcela significativa da população, que depende das iniciativas sociais: "A OAB pode contribuir doando um pouco do seu tempo e de suas instalações e pedindo que os seus advogados façam uma advocacia pró-abono". Ele ofereceu a estrutura da OAB como apoio ao projeto – auditório para a realização de eventos e palestras sobre temáticas de interesse do terceiro setor foram algumas das formas que o vice-presidente da entidade vislumbrou para apoiar: "Conte conosco", garantiu.
                       
Por sua vez, a empresária Fátima Nobre, de uma das principais agências de comunicação de Londrina, afirmou que não só irá aderir, como também contribuirá para diagnosticar as necessidades das ONGs com as quais tiver contato. "É uma ótima maneira de manter o vínculo, pois é comum realizar trabalhos espcíficos, mesmo que de forma gratuita, mas de forma esporádica; ainda não há a cultura de prestar serviços voluntários com frequencia para essas entidades", ponderou.
 
O projeto Serviços e Cidadania também tem tudo a ver com o trabalho realizado pela FIEP, de desenvolvimento de lideranças locais, conforme contou a Gislane Aparecida de Syllos, articuladora da Rede de Participação Política do Sistema FIEP. "Nós vamos até a comunidade e fazemos esse trabalho, fundamentado no desenvolvimento da cidadania, com um público que é basicamente o mesmo do projeto Serviços e Cidadania", relatou ela.
 
Pelos depoimentos – e estes foram só alguns! – o projeto será mesmo um sucesso em Londrina. Os cadastros de ONGs e parceiros já começaram a chegar para o Instituto – muito, é claro, em razão da reportagem feita pela RPCTV, que encerrou o bloco local do Paraná TV 1ª Edição de ontem. Participe você também!
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.