02/09/2015

IGRPCOM promove oficina de Comunicação e Mídia

Capacitação, realizada por intermédio do projeto Serviços e Cidadania, foi destinada às organizações sociais de Curitiba e RMC

   

À esquerda, Carmem Murara do GRPCOM e à direita, representantes de ONGs participantes da oficina

Entidades sociais de Curitiba e Região Metropolitana participaram, no dia 1º de setembro, no auditório da RPC, da oficina Comunicação e Mídia, desenvolvida pelo Instituto GRPCOM através do projeto Serviços e Cidadania. Profissionais da Gazeta do Povo, da RPC e do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM) abordaram diversos assuntos teóricos e práticos sobre a temática.

Com o objetivo de esclarecer a importância da área de comunicação, a oficina contou com a participação de 33 instituições que receberam dicas de como se aproximar dos veículos do GRPCOM. Também, as facilitadoras explicaram às ONGs como elas podem identificar a relevância de uma informação para que esta possa vir a ser uma notícia, abordaram conceitos de comunicação institucional e realizaram uma atividade prática de media training. Ao final, houve a explicação sobre o Publicidade Social, projeto do Instituto GRPCOM que oferece mídia gratuita a instituições sociais.

   

À esquerda, Mathisa Stachuk do Instituto GRPCOM e à direita, Claudia Guadagnin, também do Instituto GRPCOM

“Um curso muito interessante, achei maravilhoso! Não tenho formação na área de comunicação, por isso fiquei muito feliz quando uma das palestrantes interagiu conosco e pediu para que falássemos sobre nossa instituição. Isso fez com que eu refletisse sobre a minha organização e em como eu poderia transmitir a sua essência em apenas 10 segundos”, relata Dilmara Wonsowicz, representante da Escola Nilza Tartuce.

Para Maria Célia, da Associação Beneditina da Providência, o networking que a oficina proporcionou foi tão importante quanto o seu conteúdo. “O que eu mais gostei desta capacitação foi o contato que a gente teve com outras ONGs e acredito que essa troca de experiências é algo muito importante e que está em falta no terceiro setor. Dessa forma, temos a oportunidade de nos articular em rede, fortalecendo-nos como instituições sociais”, avalia.

   

À esquerda, Rosana Felix, da Gazeta do Povo e à direita, Adriana Milczevsky da RPC

 

ONGs e facilitadoras

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.