08/04/2011

Idoso teve a vida salva pelos vizinhos

Família, sociedade e Estado têm papel fundamental na manutenção do bem-estar dos idosos

Abandonado pela família, um morador do bairro Jardim Botânico, em Curitiba, foi salvo pelos vizinhos em fevereiro. O senhor, de 87 anos, que costumava recolher entulhos no quintal de sua casa, sumiu por uma semana. Os vizinhos sentiram falta do homem nesses dias e decidiram chamar a polícia pois temiam que ele estivesse morto.
 
O idoso foi encontrado deitado na cama, sem comer há três dias, no meio de muito lixo e insetos. Os parentes só foram até o local após receber um telefonema da polícia, uma semana depois da descoberta do idoso naquela situação. Os filhos alegam que o gênio difícil do pai sempre foi um impedimento para o relacionamento familiar, que autoritário e independente negava ajuda. Um boletim de ocorrência e uma denúncia formalizada pelo Ministério Público obrigaram a família a assumir os cuidados com o senhor, mesmo que de maneira precária. De acordo com o Estatuto do Idoso, abandono é crime e a pena mínima é de dois meses a um ano de prisão.
 
Uma senhora de 110 anos também foi retirada de uma situação de risco, por causa de maus tratos. Ela foi resgatada da casa de uma das filhas, em Campinas, por Lurdes, que se comoveu com a história da mãe de uma cliente e decidiu acolher a senhora que hoje é o centro das atenções na casa que adaptou a rotina e as instalações para recebê-la. Um bom – e talvez raro – exemplo de valorização dos idosos.
 
Clique aqui para ler na íntegra a reportagem de Anna Paula Franco e Carolina Gabardo Belo, para o Jornal Gazeta do Povo.
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.