22/09/2011

Fórum Unidos pela Paz discute segurança no Paraná

Evento reunirá instituições, sociedade e governo no próximo dia 28

O que cada setor da sociedade pode fazer para contribuir com a segurança do Estado? De que forma a população pode construir uma sociedade de paz? O que a população imagina para o futuro? Estes são apenas alguns dos questionamentos que serão discutidos durante o Fórum Unidos pela Paz, que será realizado no próximo dia 28, das 14h às 21h, no Cietep – Piso Térreo, em Curitiba.
 
Realizado pela OAB, com apoio da Associação Comercial do Paraná (ACP), Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM), Sistema FIEP- Conselho Paranaense de Cidadania Empresaria e Lions, o evento reunirá entidades, instituições, sociedade e poder público para discutir formas para promover a paz e modificar o atual cenário de violência no Paraná. O encontro tem o propósito de reunir a sociedade civil e promover um espaço de diálogo entre as várias lideranças de Curitiba, para que possam compartilhar experiências bem-sucedidas e construir em conjunto uma cidade mais segura.
 
A expectativa é reunir aproximadamente 200 pessoas, que vão formar grupos de trabalho para discutir, refletir e propor soluções e projetos para melhorar a segurança no Estado. “A segurança pública é fundamental para a tranquilidade da vida das pessoas. Não podemos continuar vivendo sobressaltados com os alarmantes índices de violência”, diz o presidente da OAB Paraná, José Lucio Glomb. Segundo ele, o Estado deve ter uma participação efetiva nesta questão, mas a sociedade também pode colaborar, contribuindo com ideias e propostas. “Esse fórum será importante para reunir segmentos da sociedade dispostos a se mobilizar pelo bem comum”.
 
Com o início da campanha Paz sem Voz é medo, uma iniciativa do GRPCOM e seus veículos, a população paranaense já se conscientizou a respeito do problema em que vivemos. Além de mostrar o cenário de violência no Estado, a campanha pretende mostrar boas práticas para melhorar a segurança, além de mobilizar a sociedade a tomar atitudes e buscar soluções em conjunto para mudar essa realidade.
 
O mês passado, por exemplo, levou Curitiba a atingir o seu pico de violência em 2011. A capital registrou 79 assassinatos (média de 2,6 por dia), 52% a mais do que em julho, segundo balanço da Delegacia de Homicídios. Em agosto, Curitiba registrou uma taxa de 54,1 assassinatos para cada grupo de 100 mil habitantes, índice quase quatro vezes e meia maior que o considerado aceitável pela Organização Mundial de Saúde (OMS).
 
“Esse cenário não pode mais continuar assim, nosso Estado precisa resgatar a segurança, mas para isso precisamos nos unir. Sociedade, poder público e entidades na busca por soluções”, diz Guilherme Döring Cunha Pereira, vice-presidente do GRPCOM, que apoia a realização do Fórum.
 
De acordo com o presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Edson José Ramon, a sociedade civil tem papel fundamental no desenvolvimento de ações, visando melhorar a segurança pública e combater a criminalidade, seja cobrando soluções dos governantes ou mesmo na realização de iniciativas próprias. “A presença de entidades tão representativas como as apoiadoras desse projeto, irá colaborar ainda mais para conscientização da população acerca do tema”, disse.  
 
O objetivo do Fórum é gerar propostas de ações diferenciadas que promovam a cultura de paz a partir de uma vivência colaborativa e apreciativa. As informações e sugestões que surgirem no encontro farão parte de um documento coletivo, que poderá servir de inspiração para a elaboração de projetos e políticas públicas.
 
Serviço:
Fórum Unidos pela Paz
Data: 28/09/11
Horário: 14h às 21h
Local: Cietep – Centro de Exposições Horácio Coimbra
Piso Térreo
Endereço: Av. Comendador Franco 1341 – Jardim Botânico – Curitiba/PR
 
 

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.