06/08/2010

Faltam médicos no Paraná

Depoimento de um trabalhador paranaense que não teve seu direito respeitado emocionou os brasileiros nesta semana

Médicos peritos estão em greve, mas o problema da falta de atendimento e dos re-agendamentos das consultas é anterior ao movimento. No estúdio do Paraná TV 1ª edição, entrevista com o delegado suplente da Associação Nacional dos Médicos Peritos Fábio Fontes Farias, responsável pelo comando de greve no Paraná, esclarece o procedimento da perícia e afirma que o número de peritos em Curitiba é metade do mínimo desejável.
 
Além disso, a reportagem de Karine Garcia e Divonzir Gonçalves ouviu outros depoimentos, como o da operadora de caixa Daniele Vitor, cuja perícia foi remarcada para o dia 9 de novembro, e que por isso ficará 6 meses sem receber. Ela conta as dificuldades decorrentes da situação em que está. Assista ao vídeo:
 

 
E não são só os médicos peritos que estão faltando. Na região de Guarapuava, a população também enfrenta dificuldades para receber atendimento médico. Nos postos de saúde, os moradores precisam chegar bem cedo para conseguir uma consulta. Os baixos salários afastam os profissionais, por isso o horário de atendimento acaba sendo restrito a um número limitado de consultas diárias e, até mesmo, a dias específicos de atendimento na semana.  
 

 

O pior é que problemas como esse não são novos. Em 2008, uma reportagem de Katia Brembatti para o caderno Vida e Cidadania, do jornal Gazeta do Povo, já mostrava a questão da falta de médicos no Paraná. De acordo com a reportagem, na época, 89 cidades paranaenses não tinham médicos residentes, "um problema crônico que se agrava a cada ano". Veja abaixo a comparação entre 2005 e 2008:
 
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.