27/10/2010

Estratégias de desenvolvimento sustentável ficarão apenas para 2011 no Paraná

O decreto que aponta o Instituto de Terras, Cartografia e Geociências (ITCG) como autarquia responsável pela elaboração do Zoneamento Ecoló­gico Econômico (ZEE) já foi assinado, mas processo não será concluído até dezembro

Só a partir de 2011 é que os paranaenses poderão conhecer a estratégia do estado para se desenvolver de maneira sustentável. Disso depende a elaboração de um estudo de Zoneamento Ecológico Econômico, que começará no litoral do estado e não ficará pronto antes do ano que vem.
 
Para o diretor-executivo da So­­cie­dade de Pesquisa em Vida Selva­gem e Educação Ambiental (SPVS), Clóvis Borges, o trabalho já começa mal, uma vez que há outras regiões que deveriam ser priorizadas. Já com relação ao fato do ZEE ficar para o próximo governo, Borges considera que, como não terá de seguir a metodologia proposta, o governo atual terá mais liberdade para elaborar um projeto mais equilibrado, livre de pressões de setores que queiram defender seus interesses; por outro lado, há o risco de o próximo governante não cumprir o que está sendo definido agora.
 
A reportagem de Aniela Almeida, para o jornal Gazeta do Povo, trata em detalhes do assunto. Clique aqui para conferir.
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.