09/02/2011

De alunos a cidadãos

Projeto Ler e Pensar – Utilizando a Gazeta do Povo, professora da EM Almirante Tamandaré, em Paranaguá, tocou corações e transformou vidas.

Toda quinta-feira é dia de usar o jornal na turma de 4ª série da professora Janaína Mariano do Nascimento, da Escola Municipal Almirante Tamandaré, em Paranaguá. O que estimulou Janaína foi a falta de acesso ao jornal que muitos alunos demonstravam ter, mas os resultados foram muito além. “Recebo depoimentos dos pais que me falam que os alunos agora têm mais interesse por assuntos do cotidiano e que estão mais críticos”. Para ela, o principal resultado foi a transformação do estudante em cidadão. “A percepção crítica que os alunos demonstram ter em assuntos polêmicos e complexos sempre me surpreende”, afirma a professora.

A coordenadora da escola, Mara Lúcia Martins, revela o segredo de Janaína para conquistar resultados que transformam os alunos em cidadãos. “O planejamento de aulas é sempre muito completo e consciente e dá a todos – pais, alunos, professores e coordenação escolar – segurança sobre a condução do processo de utilização do jornal nas aulas. Com um planejamento como esse, os bons resultados não vêm ao acaso”, explica.
 
A diretora Jaqueline Terezinha Lopes concorda. “Os alunos da professora Janaína são diferentes dos outros; mais críticos, mais participativos e são estimulados em várias disciplinas como língua portuguesa, matemática e ciências. Os resultados mostram que além de aumentar o conhecimento curricular, os alunos também demonstram conhecer e exercer a cidadania”, justifica Jaqueline.
 
Todo este bom trabalho foi sendo construído aos poucos pela professora Janaína. “Comecei apresentando o jornal de maneira sedutora, selecionando reportagens de interesse e sondando os conhecimentos dos alunos. Depois, explorei os diferentes gêneros textuais do jornal e comecei um trabalho de produção de textos inspirado na leitura, com criação de situações-problema e dramatização das notícias”, lembra. O planejamento das aulas fazendo com que a complexidade das atividades crescesse cada vez mais foi um dos principais estímulos para que os alunos acompanhassem os trabalhos. “Agora, são os alunos que pedem para usar o jornal e escolhem os temas para trabalhar, de maneira crítica, demonstrando sua opinião sobre os assuntos”.
 
Como resultados, Janaína afirma ter despertado ampliação do vocabulário, criatividade, senso em equipe, desenvolvimento do raciocínio, capacidade de sintetizar e deduzir informações – resultados claramente pedagógicos. Mas a professora levou seus alunos além: “O jornal ofereceu aos alunos condições de ver, julgar, agir e participar ativamente do contexto social, estimulando a cidadania e despertando o prazer e a curiosidade ela leitura”, comemora Janaína.
 
* Esta notícia foi publicada na edição nº 149 do Boletim de Leitura Orientada (BOLO), jornal quinzenal com sugestões para o uso pedagógico do jornal, direcionado aos professores participantes do projeto Ler e Pensar.
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.