20/04/2016

Colaborador da RPC desenvolve software para ONG

O trabalho foi desenvolvido de forma voluntária e contou com o apoio do Instituto GRPCOM

No mês de abril, o colaborador da RPC Guarapuava Ederton Luiz Monteiro, que faz parte da equipe de programação, finalizou um trabalho voluntário que vinha prestando desde o ano passado ao Projeto Jovens em Ação – Projeção, da Associação Beneficente das Senhoras de Entre Rios (ABSER).

O trabalho desenvolvido, com o apoio do Instituto GRPCOM, foi a criação de um software para banco de dados e extração de relatórios. Até o momento, a entidade fazia uso de um sistema online que era disponibilizado por outra organização, o problema é que quando ficava sem acesso à internet, o sistema também cessava, fazendo com que os colaboradores precisassem realizar o trabalho manualmente.

O software é formado por três telas principais: a inicial – quando o programa é aberto; a dos relatórios – onde é possível realizar a impressão; e a terceira tela – que ficam os alunos cadastrados em 65 cursos diferentes ofertados pela instituição. Além disso, foi criada uma tela para uso da assistente social, onde contém renda per capita e a tela de cadastro de funcionários, fornecedores e parceiros.

Ederton relatou que criou o software pensando em um layout intuitivo, para facilitar o uso de todas as pessoas que trabalham na organização. “Busquei ‘economizar’ nas telas, para os usuários não se perderem, e nos códigos, para o programa ficar leve e rápido”, relata. “Gostei bastante de fazer esse trabalho, senti que ajudou muito e que vai ser de grande utilidade para eles. Já estou pensando em fazer umas atualizações para integrar outro sistema que eu tinha feito para eles cadastrarem os pertences da instituição, deixando tudo em um sistema só. Quando peguei esse programa para desenvolver, pensei em um sistema bem simples, mas com o tempo fui realizando algumas implementações e conhecendo a real necessidade deles, o que resultou em todo esse programa”, conta o voluntário.

Méris, responsável pelo Projeção, diz que o software facilitará a gestão em diversos aspectos. “Estamos com grande expectativa de que através deste programa conseguiremos tirar relatórios e listas que precisamos. O voluntário finalizou alguns ajustes, agora precisamos lançar os dados das 360 crianças e adolescentes matriculados e começar a fazer uso diariamente”, salienta. 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.