29/07/2010

Candidatos ao governo pretendem ampliar assistencialismo

De olho no eleitorado carente, os principais concorrentes ao governo do Paraná nem sequer cogitam acabar com o Leite das Crianças e as tarifas sociais de luz e água

Ninguém quer perder o apoio popular. Em síntese, esse é o pensamento de Beto Richa (PSDB) e Osmar Dias (PDT), os principais candidatos ao governo do Paraná no pleito do próximo mês de outubro. Para tanto, a manutenção dos programas sociais implantados nos governos anteriores parece ser ponto pacífico nas duas candidaturas. O que as diferenciará são as propostas de ampliação do assistencialismo: tanto Richa quanto Dias têm propostas de novos programas e, também, de aperfeiçoamento dos já existentes.
 
Em todo o Estado, pelo menos 2 milhões de pessoas são beneficiadas direta ou indiretamente por programas de assistência social desenvolvidos pelo governo, como o Leite das Crianças, a Tarifa Social e o Luz Fraterna. Mexer nisso seria uma má estratégia política, bem como um retrocesso para a diminuição das desigualdades. Por isso, caberá ao eleitor definir qual candidato tem as melhores propostas. E, principalmente, distinguir os programas sérios dos eleitoreiros, observando a trajetória do candidato e de seu partido em relação a esses assuntos.
 
A reportagem completa da jornalista Bruna Maestri Walter, da Gazeta do Povo, está no site da Campanha Voto Consciente, da RPC. Clique aqui para ler o texto na íntegra.

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.