20/12/2012

Alunos da PUC apontam estratégias para ONGs da região de Curitiba

Trabalhos foram feitos por estudantes de administração, na parceria entre a universidade e o Instituto GRPCOM pelo projeto Serviços e Cidadania

Os alunos precisavam fazer trabalhos e praticar o que aprenderam nas aulas de planejamento estratégico; o professor, precisava oferecer cases para que os alunos trabalhassem; e as ONGs, tinham como demanda definir e direcionar seus objetivos estratégicos. A junção de todos esses interesses aconteceu ainda no primeiro semestre de 2012, quando o Instituto GRPCOM definiu junto com a PUC o plano de trabalho para a parceria no projeto Serviços e Cidadania, o que viabilizou a iniciativa do professor Rony Ahlfeldt, do curso de administração.

 
“O trabalho foi desenvolvido como atividade de uma disciplina de 60 horas e teve como pontos positivos a aprendizagem prática dos alunos, o despertar das ONGs para realizar processos de planejamentos e identificação de necessidades, além da aproximação de alunos, ONGs e instituição de ensino”, conta Ahlfeldt. Segundo ele, no entanto, os processos podem e devem evoluir a partir do ano que vem. “Acredito que um fórum permanente entre os prestadores de serviços seria crucial para troca de experiências e ideias de melhorias”, sugere o professor.
 
No total, sete organizações participaram do projeto: União de Pais pelo Autismo (UPPA), Associação das Abelhinhas de Santa Rita de Cássia, Um lugar ao Sol, Projeto Cristão Fazendo Diferença, Clube de Mães do Bairro Mercês, Associação Beneficente Dikaion e Associação Lar Feliz. Elas participaram de uma aula junto com os alunos para apresentar suas atividades e depois ficaram à disposição dos acadêmicos para elucidar eventuais dúvidas. No final, foi agendada uma data com o professor Rony, para que ele entregasse os trabalhos e destacasse o que de principal deveria ser levado em conta por cada instituição.
 
“A análise foi bastante interessante. Foi bom ter uma visão de fora; mesmo nos pontos em que eles não trouxeram soluções, mas apontaram problemas, isso acabou levando a uma reflexão importante”, avalia Adriana Czelusniak, da UPPA. Já para Bianca Baldini, da ONG Um Lugar ao Sol, o trabalho dos alunos apresentou várias diretrizes para que a organização melhore suas estratégias de divulgação e arrecadação de verbas. “Confesso que faltou um pouco de tempo da minha parte em dar mais ênfase a esse trabalho. Infelizmente como não temos ajuda alguma, eu preciso trabalhar e toco a ONG paralelamente, mas gostaria de agradecer imensamente a ajuda da PUC, do professor Rony e seus alunos e ao Instituto GRPCOM”, disse Bianca.
 
A iniciativa de unir os estudantes da PUC às ONGs do projeto Serviços e Cidadania também foi pauta do jornal Gazeta do Povo, da edição do última dia 27 de agosto. Clique aqui para ler a reportagem. Abaixo, foto do professor Rony explicando às representantes da UPPA o trabalho feito pelos alunos:
 
 
 
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.