15/06/2010

Águas do Amanhã é lançado em Curitiba

Projeto visa melhorar a qualidade da água do Rio Iguaçu, que na região de Curitiba está contaminada com lixo e esgoto.

O lançamento do projeto Águas do Amanhã, iniciativa da RPC em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), a Agência Nacional de Águas (ANA) e a Fundação Roberto Marinho, aconteceu ontem (14/06), em Curitiba. 

O seu objetivo é sensibilizar, mobilizar e articular ações que visem solucionar os problemas da bacia hidrográfica do Rio Iguaçu, principalmente na região de Curitiba, onde as suas águas são bastante poluídas. Para atingir a meta é preciso esforços de todos os setores da sociedade. Os órgãos públicos responsáveis pelo fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto sanitário afirmaram que irão participar do projeto, ampliando o diálogo e a busca de soluções conjuntas.
 
O projeto contará também com um conselho permanente que reúne representantes da RPC, da UFPR, do banco HSBC, da Sanepar e do Ministério Público Estadual, o secretário estadual de meio ambiente, Jorge Callado, e o municipal da mesma pasta, José Andreguetto, entre outros.
 
 “Todos temos a responsabilidade de preservar essa riqueza. A RPC acredita que somente juntos poderemos garantir a qualidade de nossas águas”, resumiu Mariano Lemanski, vice-presidente do grupo e presidente do Instituto RPC.
 
O cidadão é parte essencial desse processo, seu papel vai desde o controle do consumo da água até o cuidado com a destinação do esgoto e a exigência do seu tratamento adequado.
 
Para se ter uma ideia de proporção de consumo, segundo a Sanepar, que fornece água para 1.775.840 curitibanos, a média de consumo de cada pessoa é 138 litros por dia. Em 13 dos 75 bairros da cidade, os moradores usam mais de 200 litros ao dia por habitante, quando o limite recomendado por especialistas é de 150 a 200 litros.
 
Para saber mais sobre o projeto acesse: www.aguasdoamanha.com.br.
 
Com informações do jornal Gazeta do Povo
Leia matérias completas do repórter João Rodrigo Maroni:

 
 
 

 

 

 

 

 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.