26/07/2011

10% do lixo que chega aos aterros sanitários poderia ser reciclado

Vistoria nos lixões revela a falta de conscientização da população no descarte de resíduos

Em junho, vereadores de Curitiba constararam que quase 10% do lixo recebido pelos aterros sanitários na região metropolitana da capital paranaense é material reciclável. No aterro de Fazendo Rio Grande, aproximadamente 250 toneladas são de plásticos, papéis, tecidos, metais e até eletrodomésticos.
 
Segundo especialistas, atualmente os materiais que deveriam estar em usinas de reciclagem ocupam 30% do espaço do aterro. A quantia, além de trazer prejuízo para o meio ambiente, diminui a vida útil do lixão em seis anos e demonstra a necessidade de conscientização da população para o descarte correto.
 
Para saber como está a situação nos lixões de Fazendo Rio Grande e Cidade Industrial de Curitiba (CIC), clique aqui e assista a reportagem de Carolina Wolf para o telejornal Paraná TV primeira edição, exibido pela RPCTV.
 
 
 

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.